Nossa História

Home Nossa História

Canil Jardim Imbuí

A história do Canil, é um sonho antigo...
 

Quando pequena, minha mãe que é veterinária e apaixonada pela raça Golden Retriever, começou a criar, formando o Canil Tribal. O Golden Retriever foi o cão da minha infância, sempre cercada por eles, são cães extremamente dóceis e inteligentes. Primeiro veio o Buddy e a Dolly depois a Paquita, Scooby e tantos outros. Tivemos também, Dálmatas, Rottweillers, Labradores, Dachshund e vira latas, porém só o Golden fez parte do Canil Tribal.

 

A vida não é algo estável e o sonho foi se acabando aos poucos. Os cães foram ficando idosos e o dinheiro apertado, o que acabou fazendo com que minha mãe colocasse o sonho dela no fundo de uma gaveta, então ficamos um bom tempo apenas com o nosso amado Vira-Lata, Tigre, o cão mais fiel até hoje. Infelizmente o nosso querido Tigre dos deixou aos 14 anos no dia 08/08/2014.

Foi então que um belo dia minha mãe chegou em casa com uma pequena bolinha. Um cãozinho cheio de vida e que parecia ter uma bateria que nunca acabava. Naquela época apenas conhecia a raça como Fox Paulistinha e foi ai que a encanto começou...

O Week foi meu companheiro, minha sombra, meu melhor amigo. Extremamente dedicado a me fazer feliz, disposto 24 horas a qualquer brincadeira e de uma inteligência incrível. Um cão de colo, porém corajoso e metido a grande. Todos os dias, pela manhã, Week fugia atrás de mim. Escalava telas de até 2 metros de altura e sempre me acompanhava para a escola. Era o "fox do bairro", todos o conheciam. Eu pegava o ônibus escolar e aquele cachorrinho sentava no bar, em frente ao ponto. Nem meu irmão ou minha mãe eram capazes de tirá-lo dali antes que eu voltasse.

 

Os motoristas dos outros ônibus diziam que, próximo ao meu horário de retorno, Week entrava em todos os coletivos parados no ponto para me procurar. E, por conta disso, acabamos até virando noticia num jornal local. essa mesma época, eu pegava onda de Bodyboard. Passava o dia dentro do mar. E Week era o meu super companheiro de aventuras, passando o dia inteiro à beira da água, latindo e me esperando. Ele era assim, sempre minha sombra.

Esse temperamento fez com que eu me apaixonasse por ele e consequentemente pela raça. Fomos melhores amigos por apenas dois anos. Saímos de férias e quando voltamos alguém, que com certeza nunca teve um amigo de verdade, tinha o levado embora deixando apenas a sua coleira onde tinha um pingente com seu nome e telefone. Foi algo que marcou e que dói de lembrar até hoje. Mais uma vez apenas o nosso Vira-Lata Tigre ficou.

Depois desse trágico desfecho com Week, fui morar em Salvador, fiz intercâmbio na Nova Zelândia e, anos depois, fui presenteada com o Ball, um Terrier Brasileiro completamente diferente. Ele é o único TB anão conhecido, um amor de cachorro e fiel como todo Terrier... Ball é castrado e não faz parte do plantel do canil, mas é o nosso bebê, nosso mascote. (Infelizmente Ball nos deixou no dia 25/12/2013, ele teve um colapso devido ao seu problema de coração.)

Alguns meses depois da chegado do Ball, acabei comprando a Amy e, a partir dela, iniciamos uma nova história. E assim embarquei nesse angustiante e maravilhoso mundo da criação de cães. Tudo o que fazemos, penso neles primeiro. Jamais conseguiría criar cães se não com esse objetivo, serem meus animais de estimação e, estarem sempre ao meu lado.

O propósito do Canil Tribal se modificou, foi registrado como Jardim Imbui, região onde cresci e conheci a raça, mas o sonho antigo continuou e passado de mãe para filha.

Thayana Magalhães Andrade

 

Topo